.

E http://dicasdaantenadaereciclada.blogspot.com/: Com dicas de locais interessantes, compras, decoração, diversão tendo por objetivo a reciclagem, o estar em dia com o que acontece contribuindo para você viver melhor!

.

Related Posts with Thumbnails

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Recuo estratégico

Recebi este artigo do Prof Ney Cautela - Este artigo não foi escrito por mim, mas achei bastante útil e resolvi postar aqui no blog.


Recuo estratégicoÀs vezes, dar um passo atrás é um movimento importante para evoluir profissionalmentePor Marina Izidoro
Clarissa Cruz, 35 anos, da Amsterdam Sauer: sem receio de abrir mão deuma carreira no exteriorÉ falsa a ideia de que na carreira as pessoas só crescem rumo ao topo. Às vezes, dar um passo atrás é uma decisão importante para evoluir profissionalmente. Ao longo de uma carreira, muitas situações podem levar uma pessoa a considerar a possibilidade de abrir mão de uma oportunidade em nome de um benefício maior no futuro. Pode ser para fazer um curso no exterior, para ingressar na empresa dos seus sonhos ou mesmo para se recolocar depois de uma demissão. “A pessoa deve questionar-se sempre sobre onde ela está e o que quer para a carreira”, diz Glaucy Bocci, gerente de leadership transformation, do Hay Group, consultoria de RH de São Paulo. “Ela deve buscar aquilo que mais a motiva, mesmo que isso signifique abrir mão de algo momentaneamente.” Não se trata de uma decisão fácil, mas pode ser produtiva se for tomada com consciência.A gaúcha Clarissa Rossato da Cruz, de 35 anos, gerente de vendas e eventos da joalheria Amsterdam Sauer, em São Paulo, decidiu, em duas ocasiões, dar passos atrás em nome de sua evolução. Há oito anos, trocou a estabilidade de uma carreira na área de Direito no Brasil para tentar trabalhar no mercado de alto luxo na Inglaterra. Após concluir uma especialização na Academia de Direito Internacional de Haia, na Holanda, Clarissa teve a chance de voltar ao Brasil e assumir um posto no escritório de advocacia da família. Mas preferiu seguir sua vocação. Mudou-se para Londres e, em pouco tempo, conseguiu uma vaga de vendedora da grife Prada na Harrods, uma das mais conhecidas lojas de departamentos da Europa. Em quatro anos chegou a gerente de vendas sênior.Transferiu-se para a marca Dolce & Gabbana, para o mesmo cargo, mas para atender somente clientes exclusivos, entre eles várias celebridades internacionais. Em 2005, Clarissa fez um curso de finanças corporativas na London Business School, o que lhe abriu as portas para outras empresas do mercado de alto luxo, como a centenária joalheria Asprey. No ano passado, quando era gerente sênior de vendas da marca de diamantes De Beers, Clarissa decidiu voltar ao Brasil e desenvolver sua carreira no mercado de luxo local. Para muitos, foi outro passo atrás. Não para Clarissa. “As pessoas me perguntavam por que eu estava fazendo aquilo, mas senti que era hora de fechar um ciclo”, diz. “Decidi voltar, mirando o crescimento mais adiante”, diz ela. “Acho que o mercado brasileiro tem muito potencial.”Isso pode acontecer com você. Situações em que vale a pena considerar dar um passo atrás na profissão.